Mel para adoçar o corpo e poesia para adoçar a alma

29/05/2018 13:23

 O título da matéria é a frase que estampa o rótulo dos potes de mel que a colega aposentada do BB, voluntária e apicultora Ana Lucia Schmidt comercializa na região de Caxias do Sul (RS). Ana começou a trabalhar na produção de mel aos 18 anos, mas agora, após se aposentar do BB, decidiu se dedicar exclusivamente para o antigo hobby. “Agora se tornou uma paixão. Todo apicultor é um apaixonado”, declara Ana. 

Com investimento de cerca de R$ 60 mil da Fundação Banco do Brasil (FBB), em parceria com a Associação Caxiense de Apicultores (Ascap), o projeto "Abelhas do Mel e da Vida" foi desenvolvido a partir de proposta encaminhada por Ana Lúcia por meio do Projeto Voluntários BB FBB.

André Resende,  gerente geral na agência Caxias do Sul, explica que foi Ana Lúcia quem encaminhou a proposta e que, desde o início, a agência deu suporte, apoiando a Associação e a voluntária em todas as etapas assim como no andamento das atividades. “Para nós, é um privilégio poder contribuir para transformar a realidade e a vida de 120 famílias que são diretamente impactadas pelos investimentos realizados”, comentou.

O projeto tem gerado emprego e renda e, ao mesmo tempo, promovido ações de conscientização nas escolas sobre a importância das abelhas. Os recursos foram utilizados para aquisição de novos maquinários para beneficiamento do mel e edição de 5 mil cartilhas. 

Também estão previstas a produção de filmes educativos e visita de grupos de estudantes aos apiários. O responsável técnico do projeto, Antônio Viapiana, destaca a importância da educação ambiental. “O caminho é conscientizar e sensibilizar. A distribuição das cartilhas para as crianças pode ajudar a mudar a realidade para o futuro”.

A proposta da associação nasceu a partir de levantamento da redução do número de abelhas nos últimos anos. A situação é bastante preocupante, tanto para apicultores como para a sociedade em geral, pois esses insetos tem um papel fundamental na polinização de diversas espécies de plantas, com papel crucial na produção de alimentos.  

Viapiana informa que a redução das abelhas começou a ser percebida na Europa e nos Estados Unidos, mas também já é notada no Brasil. Segundo ele, o problema está na aplicação inadequada de inseticidas, que mata as pragas, mas também extermina insetos importantes para o equilíbrio ambiental. “As abelhas sofrem com o uso excessivo do agrotóxico e isto faz que a população reduza a cada ano. Temos que evitar o uso de inseticidas”, reforça.

Redução das abelhas e o impacto na agricultura

Atualmente, as abelhas estão desparecendo por muitos motivos. As principais causas, além do uso do agrotóxico, é o aumento de áreas de monocultura, o desmatamento e o desequilíbrio ecológico. 

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) identificou que milhares de colmeias foram extintas no Brasil nos últimos cinco anos, o que representa aproximadamente em milhões de insetos erradicados no País. As abelhas são responsáveis por 70% da polinização no mundo e a redução pode resultar na diminuição de 35% das colheitas de todo planeta, conforme alerta o Fundo das Nações Unidas de Agricultura e Alimentação (FAO).

Associação Caxiense de Apicultores 

Com sede em Caxias do Sul, a associação atua desde 1989 com o processamento do mel e produtos derivados. Ela comercializa sua produção em pontos de venda na região ou dentro da própria associação. Atualmente, a entidade possui mais de 120 cooperados e suas ações beneficiam mais de 200 pessoas indiretamente. Ela também mantém atividades permanentes de integração, capacitação e aperfeiçoamento profissional.

Fonte: FBB

Você precisa estar logado para comentar e interagir!
Login ou Cadastre-se